Foco do Brasil

Governo Bolsonaro investe em estudos para preservação de florestas e geração de emprego e renda Andreia Luiza Matias - 17/06/21 11:05

Imagem: Isac Nóbrega/PR

O Governo Bolsonaro, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS), se reuniu nesta quarta-feira (16) para iniciar os estudos para estruturação da concessão florestal para o manejo sustentável em cinco florestas públicas federais no Amazonas.

A concessão florestal tem objetivo de permitir a exploração econômica sustentável da área gerando desenvolvimento econômico regional, emprego e renda sustentável para a população que vive no entorno e, ao mesmo tempo, conservar a floresta. O manejo florestal sustentável emprega técnicas que tornam possível extrair produtos com o menor impacto ambiental possível.

No modelo de concessão, a titularidade da terra permanece pública durante o período em que a área está concedida. Os concessionários pagam ao Governo quantias que variam em função da produção florestal decorrente das atividades de manejo e demais serviços explorados e do preço ofertado no processo de concorrência pública.

As florestas que fazem parte do estudo são a Balata-Tufari, Iquiri, Jatuarana, Pau-Rosa e Gleba Castanho. No total, 2,3 milhões de hectares poderão ser concedidos, com uma estimativa de produção de cerca de 1,3 milhão de metros cúbicos, gerando 3,9 mil empregos diretos e 7,8 mil empregos indiretos.

A importância do alinhamento entre desenvolvimento econômico e a preservação ambiental, na gestão das florestas brasileiras, foi destacada pela ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, que destacou que o cuidado que o Brasil tem com o meio ambiente muitas vezes é ignorado por outros países.

O Brasil é uma potência agroambiental, não temos dúvida disso. Mas é uma potência que cada dia avança para cuidar desse patrimônio que o mundo todo olha, às vezes assustado, querendo dizer que nós não cuidamos dele, mas, com certeza, hoje aqui é uma demonstração inequívoca que nós queremos fazer o melhor. Queremos fazer rápido, porém bem feito, não só cuidando do patrimônio ambiental, mas cuidando das pessoas que vivem ali e que hoje tem um grau de pobreza enorme e que também temos a obrigação de cuidar.”

O BNDES será o responsável por estruturar a modelagem dos editais de concessão das cinco florestas do Amazonas em conjunto com o Serviço Florestal Brasileiro. O banco contará com o apoio técnico de outras instituições.

Compartilhe:

PRÓXIMAS NOTÍCIAS