Foco do Brasil

Presidente Jair Bolsonaro discursa na Conferência de Investimentos na América Latina

Imagem: Marcos Corrêa/PR

Palácio do Planalto, Brasília – 26/01/2021

Agradeço o convite para participar da cerimônia de abertura da Conferência de Investimentos na América Latina. É uma satisfação falar a representantes da iniciativa privada interessados em oportunidades para empreender em nosso Brasil.

O ano de 2020 foi desafiador para todas as economias do mundo em razão da pandemia. O Brasil está em processo de recuperar seu dinamismo econômico e 2021 será um ano de resultados bastante positivos.

Todo o trabalho que estamos desenvolvendo para criar uma economia brasileira mais aberta, produtiva, eficiente e competitiva está em sintonia com a atração de investimentos estrangeiros diretos, particularmente para projetos prioritários na área de infraestrutura.

Pretendemos acelerar os leilões de concessões e privatizações, em especial no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos, o PPI, que tem uma carteira de projetos estratégicos de longo prazo, baixo risco e com taxas de retorno atraentes e estáveis.

Em quatro anos de existência do PPI, foram entregues 201 projetos, que correspondem a 741,5 bilhões de reais em investimentos e 144,5 bilhões de reais em outorgas. Entre 2019 e 2020, concluímos 65 leilões e projetos.

Ressalto, como exemplos concretos do êxito do PPI, os projetos da ferrovia Ferrogrão, com 933 km de extensão, e da Ferrovia de Integração Oeste-Leste. Além disso, realizamos a concessão de 24 aeroportos, com destaque para os de Curitiba, Goiânia e Manaus.

Apesar da covid-19, nosso Governo manteve o compromisso com os empreendedores, investidores e empregados. Conseguimos preservar milhões de postos de trabalho em plena pandemia e garantimos as cadeias de abastecimento no país.

Segundo o Ministério da Economia, nos últimos quatro meses de 2020, criamos 1 milhão de vagas de emprego. No terceiro trimestre de 2020, o PIB brasileiro cresceu 7,7% em relação ao período de auge da pandemia, no início do ano passado. Estamos no caminho para um 2021 de crescimento econômico projetado em 3,5%.

Meu Governo entende os problemas estruturais pelos quais passa a indústria brasileira e mundial. Estamos empenhados em realizar mudanças nesse setor, com pensamento estratégico e redefinição de vínculos das cadeias produtivas globais.

No âmbito fiscal, manteremos firme compromisso com a regra do teto de despesas como âncora de sustentabilidade e de credibilidade econômica.

Não vamos deixar que medidas temporárias relacionadas com a crise se tornem compromissos permanentes de despesas.

Nosso objetivo é passar da recuperação baseada no apoio ao consumo para um crescimento sustentado pelo dinamismo do setor privado.

As projeções do mercado estimam que a taxa de inflação flutuará dentro da banda, com taxa de juros em nível competitivo e atraente para novos investimentos.

Em 2021, vamos acelerar o calendário de privatizações e dar continuidade às medidas de aperfeiçoamento do ambiente de negócios. Queremos regulamentos mais simples e menos onerosos para destravar o imenso potencial do Brasil e facilitar o trabalho da iniciativa privada.

A modernização da economia e o aprimoramento das políticas públicas passam pela incorporação das melhores práticas internacionais. Por isso, a nossa acessão à OCDE permanecerá como meta prioritária da política externa brasileira.

Também vamos avançar na tramitação das propostas de reformas fiscal, tributária e administrativa, em parceria com o Congresso Nacional e a sociedade brasileira.

Nosso país superou as expectativas dos mais céticos em relação à economia em 2020. A recuperação da atividade econômica e a criação de empregos foram maiores do que o previsto. Estou convencido de que os resultados serão ainda melhores em 2021.

Seguiremos defendendo a ampla concorrência, o livre comércio, a modernização do Estado, os valores democráticos e o combate implacável à corrupção.

Já estamos vendo reflexos muito positivos e contamos com o apoio da iniciativa privada para consolidarmos um novo ciclo de desenvolvimento e prosperidade em nosso país.

Contem com nosso empenho para continuarmos a trilhar o caminho da abertura econômica e da facilitação do comércio e dos investimentos.

Faço um convite a todos para que aproveitem as oportunidades desse novo cenário no Brasil.

E concluo, sobre a vacina, sempre disse que qualquer vacina, uma vez aprovada pela Anvisa, ela seria comprada pelo Governo Federal. Só no ano passado assinamos, em dezembro, uma medida provisória destinando o crédito de R$ 20 bilhões para as vacinações. E elas agora tornam uma realidade para nós.

Já somos o sexto país que mais vacinou no mundo, brevemente estaremos nos primeiros lugares para dar mais conforto a população, segurança a todos e de modo que nossa economia não deixe de funcionar.

Meu muito obrigado a todos pela confiança e consideração.

Compartilhe:

PRÓXIMAS NOTÍCIAS