Foco do Brasil

Bolsonaro visita obra e reafirma que seu governo segue sem corrupção Andreia Luiza Matias - 24/06/21 14:22

Imagem: Ministério do Desenvolvimento Regional

O presidente Jair Bolsonaro fez uma visita técnica, nesta quinta-feira (24), à Barragem de Oiticica, em Jucurutu (RN). Enquanto se posicionava para discursar o presidente o presidente foi saudado pelos presentes com o com gritos de “mito”. Bolsonaro iniciou sua fala agradecendo a Deus e ao povo por sua posição de presidente.

“É um prazer imenso estar aqui e dizer que só quem está no meio do povo, conhece as suas necessidades. Eu sou um privilegiado. Agradeço a Deus pela minha segunda vida e também a missão que veio dele, mas que se materializou pelas mãos de muitos de vocês quando me elegeram presidente em 2018. Só consigo produzir porque eu tenho uma certeza: só Deus me tira daqui”.

O presidente destacou o valor da barragem para o povo local:

“Venho de uma região pobre do interior de São Paulo, Vale do Ribeira, mas lá não falta água, chove toda semana, mas eu aprendi uma coisa: quando ir para qualquer lugar do Brasil, se colocar no lugar dessas pessoas que lá vive, sentir suas necessidades e usar os meios que nós temos para poder atendê-los. Esta obra aqui não tem preço. Não são 200, 300 milhões de reais não, Marinho, isso aqui vale vidas. Isso aqui vale o futuro de uma geração. Isso aqui vale fazer os nossos filhos, melhores do que nós.”

O presidente também falou sobre entrevistas no local: “eu não tenho que dar entrevista, eu não tenho que responder perguntas de muitos idiotas, que o tempo todo só veem defeito na gente. Não estou livre de errar, mas tenho humildade o suficiente para reconhecer quando isso acontece.”

Em outro momento o presidente lembrou a nova narrativa de seus adversários propagada pela velha mídia: “para a tristeza de alguns poucos, o governo está completando dois anos e meio sem uma acusação sequer de corrupção. Não adianta inventar vacina, porque não recebemos uma dose sequer dessa que entrou na ordem do dia da imprensa ontem. Nós temos um compromisso, se algo estiver errado, apuraremos. Mas graças a Deus até o momento, graças a qualidade dos nossos ministros não temos um só ato de corrupção em dois anos e meio. Quem poderia esperar isso daí?”

Para Bolsonaro, sobreviver a facada e vencer a eleição em 2018 foram milagres em sua vida, mas sua vitória aconteceu, apesar de todas adversidades, pois ele e seus apoiadores tinha um diferencial.

“Não tínhamos tempo de televisão, nem recursos, mas tínhamos uma coisa que os nossos adversários não tinham: nós tínhamos o povo do nosso lado.”

Bolsonaro agradeceu seus aliados tanto do poder executivo, quanto do legislativo e reiterou que se a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 135/2019, que trata do voto impresso for aprovada, ela será cumprida.

“Sempre ouvi que a democracia não tem preço. Temos recurso para comprar as urnas com suas respectivas impressoras. O que a gente quer é que o povo após votar tenha a certeza de que o voto vai para aquele presidente, governador, senador ou deputado e para que essa pessoa possa efetivamente representá-la no parlamento.”

Bolsonaro lembrou que o Brasil tem riquezas que outros países não têm e ressaltou que quem pode mudar o destino da nação é o povo brasileiro.

“Repito não tem satisfação maior do que ser recebido dessa forma por vocês. Deus, pátria, família, bandeira verde-amarela. Isso a pouco não existia. Despertou-se o sentimento de patriotismo em nós brasileiros. Temos uma terra abençoada, até aqui um onde pouco chove, com obras, com trabalho e com honestidade nós faremos com que a região produza muito mais. A nossa terra é abençoada de Norte a Sul, de Leste a Oeste. Ninguém tem terras agricultáveis como nós. Ninguém tem tanta água doce como nós, recursos minerais, maravilhas feitas pela natureza, o clima ameno, ninguém tem. O que falta para nós sermos primeiro mundo? O que falta é que cada vez mais, nós todos, povo brasileiro, nos unamos e busquemos o melhor para nós. Quem vai fazer o nosso futuro é cada um de vocês que está aqui, é a consciência, é o entendimento, é o voto com responsabilidade, é acreditar no seu país, é não pedir para si, mas pedir para o próximo, porque não existe gratidão, prazer maior que esse.”

Atualmente, a barragem, que vai receber as águas do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, está com mais de 90% de execução e deve estar concluída até dezembro de 2021. A barragem vai garantir segurança hídrica a cerca de 330 mil pessoas nos municípios potiguares de São José do Seridó e Caicó, além do Vale do Açu e da região central do estado. O investimento total na obra é de R$ 657,2 milhões, sendo que R$ 638,2 milhões são da União e R$ 19 milhões são de contrapartida do governo do estado.

O presidente encerrou seu discurso da forma que começou: agradecendo a recepção do povo nordestino: “meus amigos do Nordeste, Seridó, terminando eu quero agradecer, do fundo do coração, essa recepção calorosa que vocês deram a toda nossa equipe, do governo e do parlamento brasileiro. Dizer que tenho certeza de que lá na frente, bem lá na frente entregaremos um governo muito, mas muito melhor do que aquele que recebi em janeiro de 2019. Brasil acima de tudo e Deus acima de todos!”, finalizou o presidente.

Compartilhe:

PRÓXIMAS NOTÍCIAS