Foco do Brasil

Bolsonaro: “Vai complicar para o pessoal do Consórcio Nordeste” Andreia Luiza Matias - 11/11/21 14:47

Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro destacou nesta quinta-feira (11) o andamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. O presidente chamou atenção para o caso de um dos investigados, Paulo Tarso Carlos, proprietário da BioGeonergy, que tinha depoimento marcado para esta quarta-feira (10). No entanto, o investigado pediu uma sessão secreta com a promessa de que repassará informações importantes sobre a compra de respiradores.

“Vai complicar para o pessoal do Consórcio Nordeste. A CPI daqui, ela fez um trabalho para esconder isso que eles estão indo atrás, para blindar pessoal que desviou recurso. Imagine você vai levar um parente, um amigo no hospital pra fazer um tratamento de hemodiálise e a máquina não está lá, ele vai morrer, não vai? E quem foi ao hospital e não teve respirador também… porque o pessoal do Consórcio Nordeste desviou o dinheiro via Carlos Gabas é a melhor coisa. Não acharam uma linha de corrupção no relatório da CPI, a meu respeito.”

A empresa Bioenergy é investigada por relação com a Hempcare. A empresa teria também feito um acordo para produzir respiradores de baixo custo, no entanto os equipamentos não foram produzidos, assim como os respiradores que viriam da China por meio da Hempcare, que também nunca foram entregues.

Ao todo o Consórcio Nordeste gastou R$ 48,7 milhões por respiradores que não foram entregues.  A CPI da Covid realizada pelo Senado Federal não investigou o caso, embora alguns senadores tenham feito solicitações a respeito.

Bolsonaro também lamentou a pobreza que se alastrou pelo país por conta da pandemia. O presidente disse, ainda, que não é possível “dar auxílio emergencial para sempre.” Ele rebateu as críticas daqueles que o acusam de furar o teto por tentar prestar um auxílio aos mais pobres por meio do Auxílio Brasil.

Compartilhe:

PRÓXIMAS NOTÍCIAS