Foco do Brasil

Bolsonaro se emociona em cerimônia do Dia Nacional da Saúde Andreia Luiza Matias - 05/08/21 19:12

Imagem: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro participou, nesta quinta-feira (05), Dia Nacional da Saúde, da Cerimônia de entrega das medalhas da Ordem do Mérito Médico e Mérito Oswaldo Cruz. A homenagem foi feita a médicos e personalidades que se destacaram pelos serviços prestados na área em todo país.

Durante a cerimônia, Bolsonaro disse que a “única certeza que temos nesta vida é de que um dia a deixaremos”. O presidente também disse que esteve de frente com a morte duas vezes, uma delas em um episódio ocorrido em 1978, quando salvou um colega militar de afogamento. O ato rendeu a ele uma medalha do Exército por ter arriscado sua vida para salvar a do companheiro. O atentado sofrido pelo presidente em 6 de setembro de 2018, durante campanha eleitoral daquele ano, também foi relembrado por Bolsonaro.

Emocionado, o presidente disse que naquele dia seu colete não estava disponível. “Uma das raras vezes que eu procurei o meu colete e não achei. Na hora usei aquele linguajar que quem está do meu lado conhece. ‘Vambora! Não vou deixar de enfrentar o povo no bom sentido por causa de um colete’. O pior aconteceu.”

Bolsonaro destacou a ação da Polícia Federal que fazia sua segurança e que conseguiu leva-lo até o hospital de forma rápida. Ele também enfatizou o trabalho da equipe médica que o atendeu prontamente, na Santa Casa de Misericórdia, de Juíz de Fora (MG). Bolsonaro também elogiou Dr. Macedo, renomado médico cirurgião de São Paulo, que ficou conhecido por operar Bolsonaro após ser transferido de Juiz de Fora e acompanha o chefe do executivo, desde então.

“O que fica disso tudo? Uma passagem bíblica que eu quero resumi-la. ‘Nada temeis, nem mesmo à morte. A não ser a morte eterna’. Isso marca a gente, faz a gente ter coragem para decidir questões que interessam a 210 milhões de brasileiros. Hoje eu me considero o médico da liberdade no Brasil. O que a nossa nação passa, os interesses internos e externos no destino dessa pátria fazem com que além dos deveres diários que eu tenho para com nação, eu tenho que pensar nessas pessoas que desejam a cadeira do poder por ambição, bem como o interesse de outras nações, afinal de contas nós somos a segurança alimentar para muitas nações.”

Bolsonaro também citou o trecho de uma canção do Exército. “A paz queremos com fervor, a guerra só nos causa dor, porém se a pátria amada, for um dia ultrajada lutaremos sem temor.”

“Quando assumi a presidência entreguei na mão de Deus a minha vida. Tudo farei, prezado Braga Neto, para garantir, com todo respeito aos médicos, um bem mais sagrado que a própria vida: que é a nossa liberdade. A vocês todos médicos, em especial, os Doutores Macedo e Borsato, gratidão! Devo muito a vocês dois. A vocês dois pesa também a responsabilidade dos destinos dessa pátria. e a mim, creio, sou suspeito para falar sobre possíveis virtudes, mas tenha certeza que a humildade está acima de tudo. Muito obrigado a todos os profissionais de saúde pela dedicação que vocês têm, pela vida difícil porque vocês não têm hora para absolutamente nada, mas vocês nos confortam. E a certeza: um dia todos nós estaremos no paraíso.”

Compartilhe:

PRÓXIMAS NOTÍCIAS