Foco do Brasil

Bolsonaro faz pronunciamento e destaca ações de seu Governo

Imagem: Planalto

O presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento, na noite desta quarta-feira (2), em rede nacional de rádio e televisão. O pronunciamento de mais de sete minutos destacou ações do Governo Bolsonaro, em especial, durante a pandemia. O presidente começou lamentando a tragédia da pandemia.

“Sinto profundamente cada vida perdida em nosso país.” 

Em seguida o presidente comemorou a marca de 100 milhões de doses de vacinas distribuídas a estados e municípios e enfatizou a posição do país no quesito vacina.

“O Brasil é o quarto país que mais vacina no planeta. Neste ano, todos os brasileiros, que assim o desejarem, serão vacinados. Vacinas essas que foram aprovadas pela Anvisa. 

Ontem, assinamos acordo de transferência de tecnologia para a produção de vacinas no Brasil entre a AstraZeneca e a Fiocruz.  

Com isso, passamos a integrar a elite de apenas cinco países que produzem vacina contra a Covid no mundo. 

Outro assunto abordado por Bolsonaro foi a questão dos lockdowns que deixou milhões de brasileiros desempregados, empresas quebradas, além do direitos de ir e vir e livre manifestação de culto, garantidos na Constituição Federal, que foram cerceados por prefeitos e governadores.

“O Nosso governo não obrigou ninguém a ficar em casa, não fechou o comércio, não fechou igrejas ou escolas e não tirou o sustento de milhões de trabalhadores informais.  Sempre disse que tínhamos dois problemas pela frente, o vírus e o desemprego, que deveriam ser tratados com a mesma responsabilidade e de forma simultânea.

O presidente também falou sobre o Auxílio Emergencial, programa criado pelo Governo Bolsonaro para reduzir impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus. A iniciativa, considerada um dos melhores e mais efetivos programas de transferência de renda à população, se tornou referência internacional e foi elogiada em reunião anual realizada pelo Banco Mundial.

“Destinamos, em 2020, 320 bilhões para o Auxilio Emergencial para atender aos mais humildes. Esse montante equivale a mais de 10 anos de Bolsa Família”, afirmou o presidente que também destacou os mais de 190 bilhões destinados a socorrer estados e municípios.

Alguns setores como bares e restaurantes, turismo, entre outros, em grande parte foram socorridos pelo nosso governo por meio do PRONAMPE (Programa Nacional de Apoio as Microempresas e Empresas de pequeno porte.)  Hoje mesmo sancionamos a nova lei do PRONAMPE, agora permanente, que pode destinar a vários setores até 25 bilhões de reais, onde 20% será destinado ao setor de eventos.

O presidente destacou, ainda, que mesmo enfrentando a pandemia, o Brasil conseguiu não só manter empregos, por meio de uma série de ações, mas também gerar postos de trabalho formais”.

“Terminamos 2020 com mais empregos formais que 2019. Somente nos primeiros quatro meses deste ano, o Brasil criou mais de 900 mil novos empregos.

A economia brasileira também foi destacada por Bolsonaro.

“O PIB projetado para 2021 prevê um crescimento da economia superior a 4%. Só no 1º trimestre deste ano, a economia mostrou seu vigor, estando entre os países do mundo que mais cresceram.”

O chefe do executivo falou sobre reformas, obras e conquistas de seu governo para o avanço do país.

“Com o Congresso Nacional estamos avançando, aprovamos: A nova lei do gás; O marco legal do saneamento; A MP da Liberdade Econômica; O Banco Central independente; e E o novo marco fiscal. Realizamos leilões de rodovias, portos e aeroportos. Levamos internet para mais de 8 milhões de brasileiros em grande parte para as regiões Norte e Nordeste. Ontem, a Bolsa de Valores bateu recorde histórico, a moeda brasileira se fortalece, e estamos avançando no difícil processo de privatizações. A CEAGESP sob um comando honesto e responsável apresentou, além de lucro, um ambiente salutar entre os permissionários e funcionários.   Essa Companhia socorreu nossos irmãos de Aparecida e Araraquara, entre outras cidades do interior de São Paulo, doando dezenas de toneladas de alimentos. 

Bolsonaro relembrou a corrupção sistêmica de governos anteriores.

“As estatais, no passado, davam prejuízo de dezenas de bilhões de reais devido à corrupção sistêmica e generalizada. Hoje são lucrativas.  

Nos dois primeiros anos do nosso Governo, a Caixa Econômica Federal bateu recorde de lucro mesmo reduzindo os juros do cheque especial, da casa própria, das micros e pequenas empresas e dos empréstimos às Santas Casas.

Obras que por muitos anos ficaram paradas e mantinham o povo refém de promessas também receberam destaque no pronunciamento do presidente.

“Estamos avançando na transposição do Rio São Francisco, levando água para todo o Nordeste. Na infraestrutura, o nosso Governo tem construído pontes, duplicado rodovias, terminando obras paradas há décadas, como a BR-163 no Pará. 

Ainda neste ano, será concluída a Ferrovia Norte-Sul, que ligará o Porto de Itaqui, no Maranhão, ao Porto de Santos, em São Paulo, é a retomada do modal ferroviário no Brasil.”

A polêmica gerada pela realização da Copa América não ficou de fora dos assuntos tratados por Bolsonaro, que ressaltou que o evento será realizado dentro dos protocolos de segurança sanitários.

“Seguindo o mesmo protocolo da Copa Libertadores e Eliminatórias da Copa do Mundo, aceitamos a realização, no Brasil, da Copa América.”

Compartilhe:

PRÓXIMAS NOTÍCIAS