Foco do Brasil

Bolsonaro fala sobre escolha de partido e combustíveis Andreia Luiza Matias - 01/11/21 18:25

Imagem: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro conversou a imprensa brasileira, nesta segunda-feira (1), em Anguillara Veneta, na Itália. O presidente falou sobre Petrobrás, economia, escolha do novo partido, parceria com os Estados Unidos e meio ambiente. O presidente também destacou sua visita à cidade natal de seus avós e disse que o Brasil é essencial para manter a segurança alimentar de mais de 1 bilhão de pessoas pelo mundo.

Sobre a Cop26, Bolsonaro afirmou que o Brasil está sendo representado presencialmente pelo ministro do meio-ambiente, Joaquim Leite. O presidente que participou da conferência por meio de videoconferência disse, ainda, que o Brasil é responsável por menos de 2% da emissão de gases do chamado efeito estufa. Bolsonaro também destacou que o país tem 2/3 de florestas e matas preservados e que contribui bastante com o meio ambiente.

“O Brasil é parte da solução e nunca problema. A gente lamenta porque para cá, a notícia que chega quase sempre não é a verdadeira”, disse Bolsonaro que também falou de ações do governo junto ao legislativo para proteção do meio ambiente.

O chefe do executivo disse, ainda, que a prioridade na sua volta é o preço dos combustíveis. O presidente destacou o lucro e o monopólio da Petrobrás. Segundo ele, essa semana haverá um jogo pesado com a Petrobrás.

“Tudo de ruim que acontece lá, cai no meu colo. O que é de bom, cai nada em meu colo. O ideal, falei como o Paulo Guedes, é nós partirmos para privatizar a Petrobrás. Isso é o ideal no meu entender que deve acontecer. Agora isso não é botar na prateleira hoje e vender amanhã. Esse processo vai durar mais de ano”.

A respeito dos altos preços de combustíveis, Bolsonaro culpou o ICMS, a legislação que atrelou o preço do combustível ao preço do barril do petróleo no exterior e também os desvios promovidos pelo PT, além das refinarias que o Governos Lula iniciou, mas não concluiu.  “Foram mais de R$ 100 bilhões desviados. E hoje em dia quem bota combustível no carro está pagando essa conta lá de trás.” O presidente comentou o novo aumento anunciado pela Petrobrás “isso não pode acontecer”, afirmou Bolsonaro.

O chefe do executivo falou sobre conversa positiva com a chanceler alemã, Ângela Merkel e que pretende continuar a parceria com os Estados Unidos.

Sobre a escolha de seu novo partido, Bolsonaro disse que há três legendas interessadas em acolhê-lo. Os partidos, de acordo com ele, são o PRB, o PL e o PP. “A cada dia um está na frente, na bolsa de apostas. Eu tenho conversado com os parlamentares que virão para esse novo partido, são muitos, mais de 30, além dos 50 em média cada um partido tem. Será o maior partido do Congresso tão logo se abra a janela em março.”

Bolsonaro disse que segue avaliando a escolha do partido e deve decidir, em março de 2022, se será candidato à presidência nas próximas eleições.

Compartilhe:

PRÓXIMAS NOTÍCIAS