Foco do Brasil

Bolsonaro diz que está ao lado do povo cubano, diferente de Lula Andreia Luiza Matias - 13/07/21 16:40

Imagem: Foco do Brasil

Entre os apoiadores, um homem se identificou como índio e agradeceu ao presidente por dar liberdade aos povos indígenas para produzir. Um outro homem se identificou como índio e reivindicou o direito de produzir também. Bolsonaro disse que os índios sempre foram tratados modo a mantê-los isolados para serem observados por estrangeiros.

 Bolsonaro voltou a falar sobre a situação de Cuba, onde o povo foi às ruas contra o regime comunista do país. Entre as reividincações dos cubanos estão, remédio, alimento, eletricidade e liberdade. Bolsonaro disse que apoia o povo cubano e que Lula é contra o direito das pessoas terem liberdade na ilha.

O presidente voltou a chamar atenção para as pesquisas do Datafolha que apontam Lula com quase 60% de intenções de voto, mas ele não sai na rua.

“No primeiro semestre desse ano, a indústria de motocicletas lá em Manaus, Zona Franca, cresceu 45%. Agora, eu tenho ajudado um pouquinho nisso aí. Agora, manda o Lula organizar uma jequiata. Ele não pode andar na rua e o Datafolha tá recebendo muita grana para poder dar esses números aí. E engana alguns poucos ainda.”

Bolsonaro voltou a falar sobre as eleições de 2022 e aproveitou para convidar os apoiadores para assistirem sua live semanal.

“Aqui no Brasil para não entrar na linha de Cuba, temos que ter o voto impresso e auditável e a contagem pública dos votos também. Quinta-feira tem novidade na nossa live. Novidades que ninguém tem. Vai ser bombástico. Eu não vou nem da dica do que vai acontecer. Vai ser bombástico!

No final da conversa o presidente ganhou um presente dos índios que foram visita-lo.

Compartilhe:

PRÓXIMAS NOTÍCIAS