Foco do Brasil

Bolsonaro assina acordo para levar primeira mulher à lua Andreia Luiza Matias - 15/06/21 21:30

Imagem: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro assinou, nesta terça-feira (15), um acordo com a Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, para realização de voos tripulados à Lua, em 2024. O voo deve levar a primeira mulher ao satélite natural da Terra. O acordo prevê cooperação técnico-científica e um conjunto de princípios, diretrizes e boas práticas para a cooperação internacional na exploração do espaço, incluindo do território lunar

“O Brasil vai mostrar seu valor agora no Artemis. Não apenas para levar uma mulher ao espaço, mas o que nós podemos trazer do espaço para aplicarmos aqui na Terra. Perdemos tempo no passado, por questões ideológicas, como a base de Alcântara, que ficou parada duas décadas no Congresso”, afirmou o presidente, durante a cerimônia.

O presidente Bolsonaro destacou a importância do acordo para o Brasil e afirmou que o pacto deve impulsionar o desenvolvimento tecnológico. Segundo ele, o acordo é mais um feito da diplomacia brasileira. Outro feito foi a eleição do Brasil, na última sexta-feira (11), para um dos assentos não permanentes no Conselho de Segurança da ONU.

“Nós sabemos que uma boa imagem vale mais que um milhão de palavras. Nós temos aqui mais que uma boa imagem, um grande acordo. Eu quero começar saudando o nosso Ministério das Relações Exteriores tendo em vista uma votação, ocorrida há poucos dias, onde tivemos para uma cadeira no Conselho não permanente da ONU, tivemos, o voto de 182 países, entre 190. Isso é uma prova irrefutável do bom relacionamento que o Brasil tem com o mundo todo.”

Bolsonaro destacou a qualidade dos ministros de seu governo.  

“Quando eu falo em ministérios técnicos, tenho uma prova viva aqui, mais uma: o Marcos Pontes. Quem poderia ser melhor do que ele nesse ministério? Nós temos o único astronauta, aqui, abaixo da linha do Equador”, disse Bolsonaro que afirmou que a participação do Brasil no programa Artemis “é um tremendo passo”, para ele, a data deve ficar registrada na história pois “é um motivo de orgulho para todos nós brasileiros”.  

Bolsonaro agradeceu a colaboração do governo americano para que o Brasil fizesse parte do projeto e destacou a importância do país para o mundo.

“Demonstra que o Brasil é um país que realmente tem a admiração, tem o reconhecimento pelo mundo todo. Assim como nós temos por praticamente todos os países do mundo. Nós desejamos a mesma coisa: a paz, o progresso, o desenvolvimento. E podem contar com o povo brasileiro, podem contar com o Governo Federal, com nossas instituições, que estão ao nosso lado na busca desse objetivo. Todos nós ganhamos com o projeto Arthemis. Obrigado pela confiança, pelo respeito que tem para com o Brasil.”

Até o momento o Brasil é o único país da América Latina e o 12º no mundo a entrar para o programa Artemis. Outros países que integram o projeto são: Austrália, Canadá, Coreia do Sul, EUA, Itália, Japão, Luxemburgo, Emirados Árabes Unidos, Nova Zelândia, Reino Unido e Ucrânia.

Compartilhe:

PRÓXIMAS NOTÍCIAS