Foco do Brasil

Bolsonaro diz estar sem paciência e fala sobre situação delicada Andreia Luiza Matias - 19/07/21 22:05

Imagem: Foco do Brasil

O presidente Bolsonaro se encontrou com apoiadores na saída do Alvorada, na tarde desta segunda-feira (19). Bolsonaro falou sobre a situação delicada de países onde o povo perdeu a liberdade, falou sobre a importância de despertar as pessoas para a realidade.

Questionado por uma apoiadora se estaria desanimado, Bolsonaro afirmou estar sem paciência. Entre os diversos assuntos abordados entre o presidente e os apoiadores, o voto auditável foi um deles. Bolsonaro se mostrou descrente sobre a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/19, a PEC do voto auditável, seja aprovada na Câmara.

“Eu não acredito mais que passe na Câmara o voto impresso, tá? A gente faz o possível. Vamos ver como é que fica aí.”

Apoiadores reagiram e disseram que iriam para as ruas fazer manifestação. Bolsonaro reiterou sua preocupação com a liberdade dos brasileiros. O presidente disse que tem visto vídeos de jovens morrendo em Cuba, lutando por liberdade. Segundo ele “liberdade e água de coco só se dá valor quando perde.

Um apoiador disse que estaria preocupado apenas com 2026, pois ano que vem, Bolsonaro estaria eleito. O presidente rebateu:

“Mas quem tem que contar o voto, não pode ser aqueles que tiraram o Lula da cadeia. Conto com vocês! Vocês são importantíssimos.”

Sem votação do parecer, a reunião da comissão especial, da Câmara dos Deputados, criada para analisar a PEC  foi encerrada, na sexta-feira (17). Vale destacar que a reunião extraordinária foi convocada após requerimento do deputado Hildo Rocha (MDB-MA) e outros 20 parlamentares, protocolado na quinta-feira (15) à tarde. Na última madrugada, o Plenário da Câmara chegou analisar sugestão que suspenderia a reunião, mas não houve votos suficientes para aprovação.

O relator da PEC, deputado Filipe Barros (PSL-PR), pediu mais prazo para incorporar sugestões em novo substituto. O pedido foi atendido por Paulo Eduardo Martins (PSC-PR), presidente da comissão especial. A próxima reunião do colegiado foi marcada para o dia 5 de agosto, depois do recesso parlamentar.

Pelas redes sociais, apoiadores do presidente falam em uma grande manifestação no dia 1º de agosto em favor do voto auditável.

Compartilhe:

PRÓXIMAS NOTÍCIAS